Pages

sexta-feira, 1 de março de 2013

Resultado – 9 meses (Fevereiro/2013)


O mês de fevereiro de 2013 marca o fim do “período de gestação” do nosso blog. São nove meses de acompanhamento das Carteiras Recomendadas pelo Método GRIFO e, com isso, fechamos a terceira composição da Carteira Trimestral.

Fevereiro foi o mês que trouxe as perdas mais fortes para o mercado de capitais brasileiro desde o início do acompanhamento do blog, em junho de 2012, superando as perdas do mês de outubro daquele mesmo ano. Ainda como agravante, é a primeira vez nesse tempo onde registramos dois meses de queda da Bolsa de Valores em sequência. Em fevereiro de 2013, o principal índice do Mercado Financeiro no Brasil, o Ibovespa, fechou em queda livre de 3,9%.

No entanto, nossa Carteira Recomendada pelo Método GRIFO não acompanhou o Ibovespa nessa queda expressiva. Pelo contrário, chegamos a mostrar uma alta significativa, de 1,9%. Essa incrível diferença de desempenho para o índice de referência, de 5,8 pontos percentuais, só não foi maior que a obtida em agosto de 2012 (que chegou a 6,1 p.p.).

Com esse magnífico resultado, no acumulado desses nove meses (resultado das três composições das Carteiras Trimestrais Recomendadas), alcançamos a marca de 33,0% de valorização, novo topo histórico! Isso é equivalente a uma valorização de 3,2% ao mês. Enquanto isso, o Ibovespa acumula no mesmo período uma valorização de apenas 5,4%, o que equivale a cerca de 0,6% ao mês. A diferença mensal é de 2,6 p.p., o que significa que no acumulado, nossa diferença para o Ibovespa já é de 27,6 p.p..

Com os resultados anualizados chegaríamos a um rendimento anual de 46,3% para o Método GRIFO contra apenas 7,3% do índice Ibovespa, considerando a manutenção das médias obtidas até o momento. É um resultado muito acima da expectativa inicial do nosso blog, e espero que continuemos assim.

O gráfico mensal acumulado dos desempenhos das Carteiras GRIFO em comparação ao Ibovespa ficou desta forma:

image

Já no gráfico de barras, abaixo, percebemos a amplitude da diferença dos resultados do Método GRIFO ao do principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo nesse último mês:

image

Após esses nove meses de acompanhamento pelo blog, os resultados continuam empolgantes. As metas estão sendo atingidas, até com certa folga, o que me empolga a continuar estudando e investindo. E devagar, mantendo os resultados por mais alguns anos, quem sabe não consigo curtir uma aposentadoria prematura?

No mês Fevereiro/2013, os rendimentos da minha carteira real também ficaram um pouquinho menores que da carteira teórica: 1,88% (contra 1,90% da teórica). A diferença nesse mês deveu-se basicamente por aportes realizados que ficaram com seus montantes parados na conta da corretora, já que não foram feitas operações nesse mês.

6 comentários:

  1. André Rockenbach1 de março de 2013 19:55

    Meu amigo!
    Parabéns! Sua carteira fica entre as mais rentaveis de fevereiro, acredito que perdeu apenas para PAX.
    Mesmo assim, atraves do grafico fica provada a eficiencia do método, estou de olho aqui e aguardando a carteira de março!
    Abraços e sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, André!

      Como estou viajando, acho que só conseguirei publicar a Carteira Recomendada para o Trimestre Mar/Abr/Mai de 2013 lá pela terça-feira. No entanto, já fechei a sua composição e posso adiantar pra você.

      Saíram da carteira: Gerdau (GGBR3), Kepler Weber (KEPL3), Magnesita Refratários (MAGG3) e Rossi Residencial (RSID3).

      Entraram na composição: Copel (CPLE3), Eternit (ETER3), Petrobras (PETR3), Editora Saraiva (SLED4) e Transmissão Paulista (TRPL4).

      Foi isso o que mudou. Já fiz minhas operações de adequação hoje.

      Excluir
  2. André Rockenbach2 de março de 2013 20:01

    Show! Valeu!

    Apenas mais uma pergunta, se fosse pra vc escolher apenas 04 empresas para vc apostar no trimestre seguinte, qual seriam?

    Abraços e faça uma ótima viagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André,

      É muito difícil responder essa pergunta, porque o Método GRIFO até faz uma espécie de ranqueamento entre as empresas, mas esse ranking funciona só como critério de desempate quando há mais de vinte empresas que conseguem passar por todos os crivos de indicadores fundamentalistas.

      Vejo como essencial para o funcionamento deste Método a manutenção desse nível de diversificação, porque observamos variações muito grandes entre as empresas (já tivemos empresas com +45% e outras com -30%).

      Agora tentando responder sua pergunta, quando da definição da nova composição da Carteira Trimestral Recomendada (preços de fechamento em 28/02/13), as quatro empresas melhor colocadas nesse ranking eram: Banco do Brasil (BBAS3), Eternit (ETER3), Daycoval (DAYC4) e Editora Saraiva (SLED4).

      No entanto, deve-se considerar um risco mais elevado na formação de uma carteira apenas com essas quatro empresas. Até porque algumas delas, como a Eternit, tem riscos associados que fogem ao ambiente empresarial da companhia, como a decisão que ainda não foi julgada pelo STF sobre o uso do amianto crisotila.

      Abraços.

      Excluir
  3. André Rockenbach4 de março de 2013 11:08

    Decidi pelas: SLED4, BBAS3, EVEN3, GRND3.
    Obrigado pelas dicas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza, André

      Fiquei feliz que você tenha feito suas escolhas por você mesmo.
      Como diz o "Oráculo de Omaha", Warren Buffett: "Pense com a sua cabeça".

      Excluir

Deixe seu comentário...