Pages

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Resultado – 7 meses


Chegamos ao fim de 2012 e do nosso sétimo mês de acompanhamento do Método GRIFO de investimento, por meio de Carteiras Recomendadas Trimestrais. E este é o primeiro fechamento de mês com nossa terceira configuração de Carteira.

O mês de dezembro de 2012, considerando o período de acompanhamento (desde junho/12), foi o melhor mês até então, tanto para o Mercado de Ações, representado pela alta recorde de mais de 6% do Ibovespa, seu índice de referência, quanto para no Carteira Recomendada pelo Método GRIFO, que também bateu recorde e atingiu uma valorização neste mês de 8,8%, superando em 1 ponto percentual a excelente marca recorde anterior de 7,8% de alta em agosto de 2012.

Com a superação em 2,8 p.p. do índice Ibovespa neste mês, a diferença no acumulado já sobe para quase 18 p.p.. Enquanto as Carteiras Recomendadas pelo Método GRIFO já atingem uma valorização de 29,7% no acumulado desses sete meses, o Ibovespa marca 11,9% de valorização. Considerando a valorização mensal, o Ibovespa alcançou uma média de 1,6% ao mês nesses últimos sete meses, e o Método GRIFO, incríveis 3,8% a.m.! Ou seja, 2,2 p.p. acima da taxa mensal do índice de referência da Bolsa de Valores de São Paulo.

Vejamos o gráfico de desempenho acumulado desde junho de 2012, comparando a evolução do Ibovespa com nosso Método GRIFO:

image

E o resultado mês a mês, que destaca o fabuloso mês de dezembro de 2012:

image

Até então, o objetivo do Método GRIFO de superar o desempenho do Ibovespa está sendo plenamente atendido. Em seis dos sete meses tivemos uma performance superior ao índice de referência. Manteremos essa meta em 2013, sem ousar definir um percentual mínimo de superação ou uma taxa mínima de média mensal, somente, superar o Ibovespa. O que pra mim já é um bocado ousado, já que apenas 34% dos fundos de investimento conseguem bater esse índice de referência com regularidade.

Um Feliz Ano-Novo pra vocês que me acompanham!

Correção de Dados

Amigos leitores do blog,

Fazendo o fechamento do ano de 2013, acabei percebendo que algumas contas não estavam batendo. Fiz um rastreamento completo e um novo levantamento dos dados de minhas planilhas e percebi duas fontes de erros nos cálculos e, consequentemente, nos dados aqui postados.

Pelo menos não foi uma surpresa tão desagradável assim quando eu conferi meus resultados na conta da corretora e descobri que meu percentual de ganho havia sido superior ao da Carteira Recomendada do blog, o que é incoerente, já que, apesar de seguir essa mesma carteira do Método GRIFO para meus investimentos, o blog não considera os custos com corretagem.

Uma das fontes de erros era ocasionado por um problema de atualização de dados passados em meu aplicativo de gráficos sempre que uma ação ficava ex-dividendos. A segunda fonte de erros foi uma "falha humana", pois na apuração dos resultados, por vezes eu peguei os dados do fechamento no horário regular do pregão e, por outras vezes, peguei os dados do fechamento após o After-Market.

O segundo erro, a falha humana, não altera os nossos resultados, exceto quando ele ocorre na apuração final dos resultados da Carteira Trimestral. Portanto, esses resultados serão corrigidos nas postagens do blog. Os resultados parciais (acompanhamentos semanais) não serão alterados. Daqui em diante irei desconsiderar o After-Market, trabalhando apenas com as cotações no pregão regular.

A primeira falha, do programa de gráficos, altera os resultados apurados, mas favoravelmente à rentabilidade da Carteira Recomendada pelo Método GRIFO, já que com a atualização, alguns valores da compra inicial das ações componentes serão revisadas para baixo (por isso meus ganhos haviam sido maiores). Para não termos problemas de dados divergentes, farei a correção das postagens com Resultados Finais do Trimestre e de cada postagem com o Resultado Mensal Acumulado.

Vou fazer essa correção gradualmente, já que vou ter que corrigir todas as cotações atualizadas àquela data. Isso porque se eu alterar somente o preço de compra, caso a data ex-dividendos tenha ocorrido depois da data do acompanhamento, os dados ficam falseados (positivamente), pois a correção deveria ser feita também reduzindo a cotação final.

Eu já consegui levantar os dados, então, os valores que serão postados a partir de hoje, nos novos acompanhamentos, já estarão corrigidos.

Bom, isso quer dizer que nossos resultados foram ainda mais fantásticos do que os apresentados aqui no blog. Para aqueles que ficaram curiosos para saber qual a ordem de grandeza do engano, foi de cerca de 1,7% no acumulado de Junho a Dezembro de 2012.

Desculpem-me os enganos.

Hoje, mais tarde, devo postar o Resultado Mensal Acumulado até o mês de Dezembro/12, já com os dados corrigidos.

sábado, 29 de dezembro de 2012

Resultados – 29/12/2012


Carteira do Trimestre Dez de 2012/Jan/Fev de 2013 – Resultados de 01/12/2012 a 29/12/2012

 

Acabou 2012 e a última semana do ano, uma pequena semana de três dias, apertada entre o Natal e o Ano-Novo, acabou sendo uma semana morna, mas que consolidou o mês de Dezembro como o melhor desde o início do acompanhamento de nossa Carteira Recomendada aqui no blog do Método GRIFO. Mas o resultado do mês será tratado na próxima postagem. Nos concentremos nos resultados desta última semana de 2012, por enquanto.

O Ibovespa acabou se movendo pouco nesses três dias e, interrompendo sua série de três semanas consecutivas de alta, teve uma leve queda de 0,1%. Já o resultado de nossa Carteira Recomendada para o Trimestre não foi tão morna assim. Tivemos mais uma semana de bons ganhos e nossa Carteira subiu mais 1,3%. Com isso, conseguimos ampliar a vantagem para o Ibovespa, índice de referência do Mercado de Ações, em mais 1,4 pontos percentuais e essa diferença é agora de 2,5%!

No acumulado, marcamos novo topo histórico semanal: 29,7% de alta! Os grandes destaques da semana ficaram por conta do desempenho das ações da Companhia Providência (PRVI3), que subiram 6,7%, seguidas pelas ações do Banco Pine (PINE4), que tiveram 5,3% de alta. As ações da Rossi Residencial (RSID3) foram as vilãs da semana, caindo 6,4%. Com isso, a Rossi deixou bem para trás a liderança da Carteira Recomendada no Trimestre.

Com esses resultados e com uma alta de 3,4% nesta semana, a novata Kepler Weber (KEPL3) retoma a liderança e já acumula 20,3% de alta. E ela continua sendo seguida pelas ações do Banco do Brasil (BBAS3), que subiram mais 0,9% na semana e marcam um acumulado de 15,5%.

Com novo resultado negativo (queda de 0,4% na semana), a Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) acumula 1,1% de perdas e continua sendo a única ação com resultado negativo no período considerado para esta Carteira Trimestral. Ou seja, nossa precisão continua em 95%.

Vejamos como está o quadro resumo, ao final de 2012:

image

Na próxima postagem, o resultado do mês de Dezembro/12 e o acumulado no ano de 2012 desde Junho (início do blog do Método GRIFO).

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Resultados – 22/12/2012

 

Carteira do Trimestre Dez de 2012/Jan/Fev de 2013 – Resultados de 01/12/2012 a 22/12/2012

 

Nessa penúltima semana do ano de 2012, em vez do fim do mundo, tivemos um grande “rali de Natal”! O Ibovespa, índice que tomamos como referência do Mercado de Ações, continuou o movimento de alta que tem apresentado desde o início do mês e disparou, com uma alta 2,4%. Mas dessa vez, melhor ainda foi o resultado da nossa Carteira Recomendada pelo Método GRIFO, que apresentou ganho de expressivos 4,5%!

Neste trimestre o Ibovespa e o GRIFO estão se alternando constantemente na liderança e, com os resultados dessa semana, a Carteira orientada segundo o Método GRIFO tirou a diferença que era de 1,2 pontos percentuais e ainda abriu 1,0 p.p. de vantagem, já que seu resultado semanal foi 2,2 p.p. superior ao Ibovespa. Ao final da semana, enquanto o Ibovespa acumulava alta de 6,1% desde o início do mês, nossa Carteira Recomendada para o trimestre já alcançava 7,2%.

Curioso notar que com o desempenho da última semana, o Método GRIFO atingiu novo Topo Histórico no acumulado semanal, após mais de três meses de manutenção da marca, alcançando 28,0% de valorização e ultrapassando a marca de 23,5%, que havia sido assinalada na semana terminada em 15 de Setembro de 2012.

Na semana, dentre os dezenove ativos que fazem parte da Carteira Recomendada para o trimestre, somente a construtora Helbor (HBOR3) apresentou queda. Suas ações caíram 4,2% fazendo com que a Helbor deixasse de figurar entre os papéis com o melhor desempenho deste trimestre.

O grande destaque da semana ficou por conta das ações do Banco do Brasil (BBAS3), que decolaram depois da aprovação da criação de uma subsidiária, a BB Seguridade, que reunirá os negócios de seguros, capitalização e previdência. Depois de criada a companhia, o banco pretende fazer um IPO da empresa na BM&F Bovespa, conforme notícia divulgada pelo Valor Econômico. As ações do Banco do Brasil subiram 12,5% na semana.

Considerando o acumulado desde o início do mês, as ações da Rossi Residencial (RSID3) passaram a liderar os ganhos, com alta acumulada de 18,5%, tomando a primeira colocação da Kepler Weber (KEPL3), que agora está na vice-liderança com 16,4% de valorização. A grande alta das ações do Banco do Brasil (BBAS3) na semana o colocaram na terceira posição, com 14,4% de valorização no período.

A precisão da Carteira Recomendada atingiu 95% e somente as ações da Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) figuram no vermelho, e com uma pequena perda acumulada de 0,7%.

Vejamos como está o quadro resumo, aproximando-se do fim de 2012:

image


domingo, 16 de dezembro de 2012

Resultados – 15/12/2012


Carteira do Trimestre Dez de 2012/Jan/Fev de 2013 – Resultados de 01/12/2012 a 15/12/2012


Nesta segunda semana da Carteira Trimestral tomamos uma verdadeira lavada do Ibovespa, nosso índice de referência. Com altas expressivas das empresas com maiores pesos na composição desse índice, como Vale e Petrobras, o Ibovespa continuou o forte movimento de alta iniciado na semana anterior e apresentou novamente uma forte alta, de 1,9%. Dessa vez, porém, nossa Carteira Recomendada não conseguiu acompanhar o índice e, pior, apresentou resultado negativo na semana, de 0,3%.

Uma diferença de 2,2 pontos percentuais abaixo do Ibovespa no resultado semanal é inédita, desde o início do acompanhamento do Método GRIFO pelo blog. E com ela, o Ibovespa não só tirou a diferença que nossa Carteira Trimestral havia imposto na primeira semana, como abriu uma vantagem de 1,2 p.p. no acumulado. Agora o Ibovespa acumula uma alta de 3,7% neste mês, contra alta de 2,5% da Carteira Recomendada pelo Método GRIFO.

A principal razão para o fraco desempenho da Carteira do Trimestre nessa segunda semana foram as quedas das principais ações das empresas do Setor de Construção e Engenharia. Tanto que as duas maiores baixas da Carteira nessa semana foram dos papéis da Cyrela Brazil Realty (CYRE3), que caíram 7,5% e da MRV Engenharia (MRVE3), que caíram 6,3%. A precisão da Carteira caiu de 79% para 74%, mas com várias trocas entre as empresas que entraram e saíram do vermelho.

Os destaques positivos da semana ficaram por conta das ações do Banco Pine (PINE4), que subiram 7,7% e, como já dissemos, das ações da Vale (VALE5), que subiram 7,5%. No entanto, no acumulado até o dia 15 de dezembro as ações que mostram as maiores altas são as da Kepler Weber (KEPL3), que já subiram 11,0%, seguida pelas ações das construtoras Helbor (HBOR3) e Rossi Residencial (RSID3), com altas de 10,5% e 8,8%, respectivamente. Os piores desempenhos acumulados são da Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3), que já caiu 4,0% e do banco Banrisul (BRSR6), que perdeu 3,2% até então.

Vejamos como ficaram os resultados de cada empresa componente de nossa Carteira Trimestral Recomendada pelo Método GRIFO no quadro resumo:

image


sábado, 8 de dezembro de 2012

Resultados – 08/12/2012


Carteira do Trimestre Dez de 2012/Jan/Fev de 2013 – Resultados de 01/12/2012 a 08/12/2012


A primeira semana da terceira composição de nossa Carteira Trimestral Recomendada pelo Método GRIFO foi muito animadora. Em meio ao clima otimista que pairou pelo Mercado Financeiro nesta semana, as construtoras, que compõem cerca de 37% de nossa Carteira, dispararam. Com o fraco crescimento da economia brasileira no terceiro trimestre de 2012, com avanço de apenas 0,9% no PIB, o governo começa a anunciar medidas de estímulo para os setores chaves para o desenvolvimento do país, e o setor de Construção será um dos beneficiados com a desoneração de sua folha de pagamento.

Essas notícias fizeram com que as ações das empresas do subsetor de Construção Civil apresentassem ganhos elevados nessa semana. As ações da Helbor (HBOR3) foram as que mais se destacaram, com alta de 7,7%, mas MRV Engenharia (MRVE3) e Direcional Engenharia (DIRR3) também tiveram ganhos superiores a sete pontos percentuais, com a MRV subindo 7,4% e a Direcional 7,0%. A Even (EVEN3), Rossi Residencial (RSID3) e Cyrela Brazil Realty (CYRE3) apresentaram, por sua vez, valorizações maiores que 5%. A única das sete empresas componentes desse setor que fazem parte de nossa Carteira que não apresentou ganhos foi a Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3), que caiu 2,2% e só não ficou com desempenho inferior à Companhia Providência (PRVI3), estreante na Carteira que despencou 3,0% logo de início.

O Ibovespa, índice que utilizamos como referência, apresentou grande alta de 1,75%. Mas o resultado de nossa Carteira Recomendada foi ainda melhor, com ganhos de 2,84%! Com isso, já na primeira semana do trimestre abrimos 1,1 ponto percentual de vantagem sobre o Ibovespa. Nesta semana, quinze das dezenove empresas da Carteira tiveram valorização.

Vejamos como ficou o primeiro quadro resumo de acompanhamento semanal, com a composição deste novo trimestre:

image

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Carteira Recomendada – Trimestre Dez de 2012 e Jan/Fev de 2013


Chegou o momento da publicação da terceira Carteira Trimestral Recomendada pelo Método GRIFO. As duas primeiras Carteiras Recomendadas conseguiram cumprir os objetivos de apresentarem resultados superiores ao Ibovespa, o que aumenta minha confiança no Método GRIFO. No período de 1º de Setembro a 30 de Novembro de 2012, conseguimos uma valorização de 2,54%, ficando 1,83 ponto percentual acima do índice de referência.

Com a Bolsa de Valores subindo e os resultados das empresas nem tanto, verificamos para este trimestre, novamente, um aumento na relação P/L (Preço/Lucro) médio da nossa Carteira Recomendada. Essa relação era de apenas 7,5 no trimestre Jun/Jul/Ago de 2012, subiu para 8,7 no último trimestre e o desta nova Carteira Recomendada, que irá vigorar de Dezembro de 2012 a Fevereiro de 2013, o P/L médio subiu novamente para 9,2. Ainda assim, este P/L médio ainda encontra-se bem inferior ao do Ibovespa, que também subiu e está hoje em aproximadamente 12,5.

O número de empresas que passou por todos os filtros do Método GRIFO aumentou neste trimestre, e no entanto, ainda não voltou a atingir o número ideal de vinte empresas. Neste trimestre a Carteira Recomendada será composta de dezenove ativos, com duas ações deixando de fazer parte da Carteira e com quatro novas entrantes, todas inéditas.

Da composição anterior, deixam a Carteira as ações do Banco Banestes (BEES3), que teve uma passagem curta e desastrosa no último trimestre, com desvalorização de 14%, e da CSN (CSNA3). O banco deixa a Carteira Recomendada basicamente por questões de liquidez, já a CSN enfrenta desde o final do ano passado uma grande piora de seus resultados com o desaquecimento da economia global e, sem um cenário apontando mudanças no curto prazo, faz a empresa deixar de ser interessante.

As quatro novas empresas que farão parte dos investimentos deste trimestre são a Kepler Weber (KEPL3), empresa de equipamentos para armazenagem de grãos, a Klabin (KLBN4), produtora de papéis, o Banco Pine (PINE4), banco de atacado, especializado no atendimento a grandes empresas, e a Companhia Providência (PRVI3), fabricante de nãotecidos.

Vejamos como ficou tabela com a composição da nova Carteira Trimestral (Dez.12/Jan.13/Fev.13) Recomendada pelo Método GRIFO:

image

A nova Carteira Recomendada pelo Método GRIFO ficou um pouco mais diversificada. Neste trimestre, ela é composta por representantes de oito setores (as duas Carteiras anteriores eram compostas por seis setores), além disso, os dois setores que mais concentram empresas: Construção e Engenharia e Financeiro, tiveram suas participações levemente diminuídas.

Ainda assim, o setor de Construção e Engenharia é o que tem a maior participação, com 36,8% da Carteira, seguido pelo setor Financeiro, que tem agora 26,3%. Esses dois setores mantiveram inalterado o número de empresas representantes na Carteira Recomendada, no entanto, como o número de empresas aumentou na Carteira, suas participações relativas foram diminuídas. O setor de Construção e Engenharia está composto exatamente das mesmas empresas, e no setor Financeiro, saiu o Banco Banestes (BEES3) para a entrada do Banco Pine (PINE4).

O setor de Materiais Diversos agora tem dois representantes (MAGG3 e PRVI3) e é o terceiro maior setor da Carteira, com 10,5% de participação. Outros cinco setores são representados por apenas uma empresa e tem 5,3%: Madeira e Papel (KLBN4), Máquinas e Equipamentos (KEPL3), Mineração (VALE5), Siderurgia e Metalurgia (agora só com a GGBR3) e Tecido, Vestuário e Calçados (com a GRND3, representante do subsetor de Calçados).

O gráfico com a divisão setorial ficou assim:

image

Embora tenha diminuído um pouco a concentração neste trimestre, ainda temos mais de 60% da Carteira Recomendada concentrada nos setores de Construção e Engenharia e Financeiro. Ou seja, novamente corremos o risco de descolar do Ibovespa (para cima ou para baixo). Mas é um risco calculado (pela análise fundamentalista, não por análise de risco) e esperamos descolar para cima mais uma vez. Veremos em Fevereiro do ano que vem.

Resultado – 6 meses


Fechamos o nosso 6º mês e a 2ª Carteira Recomendada Trimestral desde o início do acompanhamento do Método GRIFO pelo blog. Depois do "Outubro negro", que foi o primeiro mês em que nossa carteira fechou no negativo, Novembro voltou a trazer resultado positivo, embora não muito forte.

O Ibovespa, nosso índice de referência, fechou o mês de Novembro em pequena alta de 0,71%. A Carteira Trimestral Recomendada pelo Método GRIFO teve um resultado um pouco melhor em seu último mês com a atual configuração, e subiu 1,29%.

Com esse resultado, o acumulado dos últimos seis meses, ou seja, o desempenho acumulado com as últimas duas Carteiras Trimestrais Recomendadas, voltou a subir e agora já alcança novo topo histórico em 19,22% de valorização. Isso equivale a uma valorização de 2,97% ao mês. A diferença do acumulado para o índice Ibovespa já chaga a 13,7 pontos percentuais. O Ibovespa acumulou 5,48% nesse mesmo período, o que equivale a uma taxa de 0,89% ao mês, 2,08 p.p. mais baixa que a taxa mensal de nossa Carteira.

Anualizando os resultados, significa que teríamos uma alta de 42,1% ao ano para a Carteira Recomendada pelo Método GRIFO ante uma valorização de 11,3% do índice de referência, se mantivéssemos essa mesma média.

Vejamos como anda o gráfico de desempenho acumulado mensal da Carteira GRIFO frente ao índice Ibovespa:

image

No mês de novembro o Método GRIFO superou o Ibovespa em apenas 0,58 p.p., e ambos apresentaram resultados positivos, embora sem muita euforia:

image

Com isso, fechamos o primeiro semestre de acompanhamento do Método GRIFO pelo blog e até o momento estou bastante satisfeito com o resultado. Com o fechamento da segunda Carteira Recomendada Trimestral atingimos novamente o objetivo de superar o resultado do índice Ibovespa. Vamos, em seguida, à definição da nova Carteira Recomendada que irá vigorar nos meses de Dezembro de 2012 e Janeiro e Fevereiro de 2013, na próxima postagem.

Resultado Final – 30/11/2012


Resultado Final da Carteira do Trimestre Set/Out/Nov de 2012, de 01/09/12 a 30/11/12


Bem no final de semana em que fazemos o fechamento do trimestre e a recomendação da nova Carteira Trimestral, a Oi deixou-me dois dias sem telefone e Internet. Felizmente, a conexão voltou na noite do Domingo e com isso acho que ainda dá tempo de fazer as postagens antes do início do pregão de segunda-feira (até porque, além da publicação no blog, fechar esse estudo é importante porque eu também faço a troca dos meus ativos reais).

Com o fechamento da segunda Carteira Recomendada Trimestral publicada no blog do Método GRIFO, conseguimos novamente o objetivo de superar o índice de referência do Mercado de Ações, o Ibovespa, embora neste trimestre o tenhamos feito por uma margem bem apertada. Se dividirmos o período desse trimestre em seus três meses, podemos ver que no mês de Setembro, naquele que seria o único mês de alta forte desse trimestre, tivemos resultados desfavoráveis para a Carteira Recomendada em relação ao Ibovespa. A partir de Outubro, a Carteira conseguiu recuperar-se e, com isso, praticamente empatar seu desempenho acumulado ao do Ibovespa até esse mês. Já no último mês, Novembro, a Carteira Recomendada pelo Método GRIFO continuou a ter um desempenho melhor, e com isso, terminou à frente do índice de referência, cumprindo a meta e mostrando, mais uma vez, a boa fundamentação do Método.

Nesta última semana, tivemos uma valorização de cerca de 0,6%, ante uma pequena queda de 0,2% do Ibovespa. Com isso, a Carteira Recomendada pelo Método GRIFO fechou o trimestre de Setembro a Novembro de 2012 com 2,54% de valorização, enquanto o índice Ibovespa subiu apenas 0,71%, o que resulta numa diferença de 1,83 ponto percentual a favor do nosso Método.

A média mensal de valorização da nossa Carteira Trimestral dessa vez não foi tão impressionante quanto a do trimestre anterior, embora tenha sido uma boa média: 0,84% ao mês. Como comparação, o índice Ibovespa teve uma valorização equivalente a 0,24% ao mês. Ou seja, conseguimos superar o índice de referência em uma média mensal de 0,6 p.p.. Anualizando esses resultados, teríamos uma valorização de 10,54% ao ano para a Carteira Recomendada pelo Método GRIFO ante uma valorização anual de apenas 2,88% do Ibovespa.

A Carteira Recomendada fechou o trimestre com uma precisão de cerca de 59%, com dez dos dezessete ativos terminando com preços superiores aos da compra inicial. Esses dez ativos ainda ficaram acima do desempenho do índice Ibovespa e, portanto, a precisão relativa também ficou em 59%.

Os maiores destaques desse período foram as ações da Grendene (GRND3) que valorizaram-se 21,1%. Em seguida, aparecem as construtoras Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) e a Direcional Engenharia (DIRR3), com altas de 17,2% e 16,5%, respectivamente. O grande prejuízo deste trimestre ficou por conta das ações da Rossi Residencial (RSID3), bastante prejudicadas pela piora dos resultados e cenários da empresa e, principalmente, pela oferta de aumento de capital a um preço bem inferior ao do mercado (R$ 4,00). Isso fez com que suas ações apresentassem uma queda de 30% no período considerado.

Segue o quadro resumo com o resultado final do trimestre Set/Out/Nov de 2012:

image
A seguir, apresentamos o gráfico do desempenho semanal de nossa Carteira Recomendada e do índice Ibovespa:

image
Embora o coeficiente de variação (desvio padrão/média) tenha apresentado números bem maiores nesse trimestre (o que é normal, já que a média ficou bem mais próxima de zero), ainda notamos um coeficiente de variação (Cv) na Carteira Recomendada pelo Método GRIFO bastante inferior ao do Ibovespa. A nossa Carteira Trimestral apresentou um Cv de 11,8, enquanto o Ibovespa apresentou Cv igual a 31,3. No gráfico abaixo fica claro o comportamento de menor volatilidade de nossa Carteira.

No resultado acumulado ao longo das semanas podemos visualizar mais claramente os três momentos que foram descritos no segundo parágrafo:

image
Outra característica interessante do comportamento da Carteira Recomendada pelo Método GRIFO durante este trimestre foi a grande correlação mostrada em relação ao índice Ibovespa, que foi de 96,1%! Essa é uma correlação muito forte, e bem maior que a apresentada no trimestre anterior, de 72,4%.

Já já trarei o resumo do mês (na coluna do Resultado Mensal Acumulado) e, em seguida, a nova composição da Carteira Recomendada pelo Método GRIFO, que valerá de Dezembro de 2012 a Fevereiro de 2013.

sábado, 24 de novembro de 2012

Resultados – 24/11/2012


Carteira do Trimestre Set/Out/Nov. de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 24/11/12


Nesta penúltima semana da Carteira Recomendada Trimestral, que foi mais uma semana curta, o mercado recuperou-se fortemente. A semana foi de grande otimismo e o índice Ibovespa, nossa referência, subiu 3,9%! Nossa Carteira Recomendada pelo Método GRIFO o acompanhou de perto e também subiu os mesmos 3,9% e apresentou alta em quatorze dos dezessete ativos de sua composição.

Com a alta desta semana, tanto o índice de referência quanto a Carteira Recomendada voltaram ao terreno positivo, e a vantagem da Carteira GRIFO permaneceu em 1,0 ponto percentual. No acumulado desde 1º de setembro de 2012, nossa Carteira Trimestral apresenta valorização de 1,9% enquanto que o índice Ibovespa tem alta de 0,9%.

Só quem ficou no negativo nesta semana foram as ações do banco ABC Brasil (ABCB4) e da construtora Helbor (HBOR3), que caíram 2,2% e 1,2%, respectivamente. Com isso, a Helbor que até então era a empresa que estava apresentando o melhor resultado no acumulado do trimestre caiu três posições, e foi ultrapassada pelas construtoras Direcional Engenharia (DIRR3) e Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3), além da Grendene (GRND3), que voltou a assumir a liderança nos ganhos. A Grendene (GRND3) acumula agora 17,9% de ganhos no período. Na sequencia, Rodobens (RDNI3) tem 15,3%, Direcional (DIRR3) tem 13,8% e a Helbor (HBOR3) agora acumula 12,5% de alta.

Considerando só os resultados da última semana, os grandes destaques foram as construtoras Cyrela Brazil Realty (CYRE3), MRV Engenharia (MRVE3) e  Rossi Residencial (RSID3). Todas tiveram altas superiores a 10%, com a Cyrela subindo 11,3%, MRV 10,5% e Rossi 10,3%.  As construtoras parecem ter feito um repique técnico depois das grandes perdas da semana passada. Mas várias outras empresas também tiveram ganhos importantes nesta semana com CSN (CSNA3), Gerdau (GGBR3), Banrisul (BRSR6) e Grendene (GRND3) subindo todas acima de 5%.

Com isso, quatro dessas empresas cruzaram para cima a barreira do prejuízo/lucro, entrando no azul e levantando a precisão da Carteira Recomendada para 65%. Foram elas: Cyrela (CYRE3), CSN (CSNA3), Gerdau (GGBR3) e Banrisul (BRSR6). Apesar da alta desta semana, as ações da Rossi Residencial (RSID3) continuam apresentando o pior resultado da Carteira Recomendada com certa folga, já somando 28,0% de perdas.

E o resumo da Carteira Trimestral do Método GRIFO, a apenas uma semana do final do período, é o seguinte:

image

Ao final da próxima semana traremos o resultado final da Carteira Recomendada do Trimestre Set/Out/Nov, o acompanhamento mensal acumulado do Método GRIFO e, em seguida, publicaremos as novas recomendações para o próximo trimestre. Estou curioso para ver como ficará a nova composição.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Resultados – 17/11/2012

 

Carteira do Trimestre Set/Out/Nov. de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 17/11/12


Chegamos ao fim de mais uma semana encurtada, por causa do feriado de 15 de novembro e, como viajei, acabei atrasando um pouco a postagem do acompanhamento semanal.

Esta última semana foi outra semana de queda forte, com o Ibovespa caindo 3,4%. O resultado de nossa Carteira Recomendada pelo Método GRIFO foi um pouco menos drástico, mas também foi muito ruim, com perdas de 2,9%. Com isso, a Carteira Trimestral finalmente “perde a virgindade” e termina uma semana com resultado acumulado negativo. Porém, aumentamos novamente a vantagem para o nosso índice de referência, para perto de 1,0 ponto percentual. Enquanto o Ibovespa perdeu 2,9% no período, nossa Carteira Recomendada acumula baixa inferior a 2,0%.

Nesta semana, a CSN (CSNA3) foi o maior destaque negativo, despencando 9,7%. Em seguida, vieram várias construtoras. A Cyrela Brazil Realty (CYRE3) teve a maior queda dentre elas, com 8,8% de perdas. Mas muitas outras não ficaram muito atrás. MRV Engenharia (MRVE3) caiu 7,4%, Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) caiu 6,6%, Even (EVEN3) caiu 5,1%, Rossi Residencial (RSID3) caiu mais 4,3%, e por aí vai…

Com isso, a CSN (CSNA3) e a Cyrela (CYRE3), que tiveram as maiores perdas nessa semana de 11 a 17 de novembro, entraram em terreno negativo. A Gerdau (GGBR3), que caiu 3,8% na semana, também ingressou no time das empresas que perderam valor desde o início deste período (1º de setembro). Com isso, já são 10 empresas que estão apresentado perdas e a precisão da Carteira Recomendada atingiu sua pior marca: apenas 41%.

Poucas ações conseguiram resultados positivos nesta semana e, dentre elas, o banco Banrisul (BRSR6) foi o maior destaque, com alta de 3,9%. Em seguida, aparecem as ações da Grendene (GRND3), que tiveram alta de 3,3% na semana. Apesar do Banrisul ter divulgado seus resultados nesta última semana (dia 12 de novembro), é interessante observar que essas duas ações foram as mesmas duas com as maiores quedas na semana passada, o que deixa dúvida se essa alta é baseada nos resultados apresentados pelas empresas ou somente uma correção técnica das grandes perdas ocorridas na semana anterior. Outro banco, o ABC Brasil (ABCB4) também teve uma alta considerável na semana, de cerca de 3,0%.

Com os resultados dessa última semana, as três primeiras colocações entre as empresas com os maiores ganhos acumulados no período de 1º de setembro a 17 de novembro de 2012 ainda continuam com as mesmas três construtoras, embora elas tenham mudado de ordem. A Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3), com as grandes perdas dessa semana, caiu duas posições, deixando a liderança e caindo para o terceiro lugar, com ganhos que marcam 12,8%. Com isso, as construtoras Helbor (HBOR3) e Direcional Engenharia (DIRR3) subiram uma posição cada uma e são líder e vice-líder, com ganhos de 13,9% e 12,9%, respectivamente.

Na ponta de baixo da tabela, também destacam-se as construtoras. A Rossi Residencial continua isolada na lanterna, com perdas que já atingem 33,6%. Em seguida aparece a MRV Engenharia (MRVE3), com perdas acumuladas de 16,5%.

Nesta semana também foram divulgados os últimos balanços trimestrais das empresas componentes da Carteira Recomendada pelo Método GRIFO. E a reação do mercado frustrou um pouco nossa expectativa de uma recuperação da Carteira Trimestral após essa rodada de divulgação. Mas ainda estamos nos mantendo acima do índice de referência, o Ibovespa. Mesmo essa diferença sendo pequena e o resultado estando no negativo, enquanto nos mantivermos acima do Ibovespa, o objetivo do Método GRIFO está sendo atendido, que é desempenhar acima do índice referencial do Mercado de Ações.

Vamos ver como estava o quadro resumo ao fim da semana, completados dois meses e meio da Carteira Trimestral e, portanto, a apenas 15 dias de seu fim.

image

domingo, 11 de novembro de 2012

Resultados – 10/11/2012


Carteira do Trimestre Set/Out/Nov. de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 10/11/12


Nesta última semana, o Mercado Financeiro voltou a tornar-se pessimista e o esperado embalo final na Carteira Recomendada ainda não veio. Tivemos novamente um desempenho inferior ao Ibovespa, nosso índice de referência, e com isso, a diferença dentre os resultados, desde 1º de setembro, de nossa Carteira Recomendada pelo Método GRIFO e do índice Ibovespa caiu para pequenos 0,4 pontos percentuais. Enquanto o índice Ibovespa valorizou-se míseros 0,5% no período, nossa Carteira Recomendada também não chegou a 1%, apresentando valorização de 0,9% nesse mesmo período. Com isso, mais uma vez acentua-se o risco de entrarmos em território negativo.

Na semana, o Ibovespa caiu 1,8%, enquanto a Carteira GRIFO teve outra queda brusca, de 2,3%. Embora os movimentos da Carteira Recomendada nas últimas cinco semanas tenham sido mais extremos, o coeficiente de variação no período ainda se encontra em patamar inferior ao do Ibovespa.

Na próxima semana, 7 empresas da Carteira Recomendada (mais de 40% da carteira) divulgarão seus resultados, portanto, é esperada bastante volatilidade para a semana. Tudo pode acontecer.

A precisão da Carteira voltou a cair, e agora é de 59%, após os bancos do Brasil (BBAS3) e Banrisul (BRSR6) retomarem o vermelho, depois de uma breve semana no azul. Essas ações despencaram nesta semana: 8,5% de queda para o Banco do Brasil e 10,2% para o Banrisul. Quedas essas que só foram superadas pela das ações da Grendene (GRND3), que até então ocupavam a 1ª colocação entre as mais rentáveis da Carteira, mas que despencaram 12,4% na semana. A divulgação de possíveis mudanças na legislação do ICMS podem ter contribuído para essa perda.

Já as maiores altas da semana vieram de construtoras. A Direcional Engenharia (DIRR3) subiu 4,1% e a Helbor (HBOR3) subiu 2,1%. Com isso, e a grande queda da Grendene (GRND3), as três primeiras posições quanto a valorização desde o início da Carteira, em 1º de setembro, pertencem a construtoras. O Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3), que divulgou seus resultados na sexta-feira e subiu mais 0,8% nesta semana, volta a ocupar o 1º lugar, com alta de 20,8% no período. Em seguida, temos a Helbor (HBOR3), com alta acumulada de 16,2% e a Direcional Engenharia (DIRR3), com 13,8% de valorização.

Entretanto, isolado como o pior resultado da Carteira Recomendada neste período, encontra-se outra construtora. A Rossi Residencial (RSID3) caiu mais 0,9% nesta semana, e agora já acumula mais de 30% de perdas desde o início de setembro.

Vejamos como está o quadro resumo da Carteira GRIFO:

image

domingo, 4 de novembro de 2012

Resultados – 03/11/2012


Carteira do Trimestre Set/Out/Nov. de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 03/11/12


A última semana, apesar de mais curta por causa do feriado de Finados, não foi uma semana morta no Mercado de Ações (perdoem o trocadilho). O Ibovespa, índice que utilizamos como referência, subiu 1,9% e recuperou parte das perdas incorridas na semana anterior. Já a nossa Carteira Recomendada pelo Método GRIFO, disparou em uma alta de 3,3%, recuperando-se totalmente da perda recorde da semana de 21 a 27 de outubro.

Com isso, saímos do empate técnico em que estávamos com o Ibovespa já há duas semanas e escapamos com quase 1 ponto percentual de vantagem. A margem ainda é pequena, mas nos traz pensamentos otimistas, já que vimos nossa Carteira Recomendada disparar no trimestre anterior após a rodada de divulgação dos resultados do 2º trimestre de 2012 e vemos o início de um movimento parecido, agora, com o começo das divulgações do 3º trimestre. A alta desta semana livrou-nos também, pelo menos por enquanto, de nossa Carteira visitar o terreno negativo pela primeira vez, já que estávamos raspando após a queda da semana passada.

Quem não seguiu a trajetória de alta do Mercado de Capitais nesta semana foram as ações da Rossi Residencial (RSID3) que caíram mais de 5,9% e aprofundaram ainda mais o desempenho desses papéis, que estão disparados como sendo os piores de nossa Carteira Recomenda Trimestral (e também dentre os piores do Ibovespa, no ano). A empresa vem sofrendo diversos problemas operacionais e financeiros e não tem tido boa avaliação por parte dos analistas. A Rossi Residencial já acumula 30,0% de queda desde o dia 1º de setembro.

Já do lado das altas (que foram muitas esta semana), o destaque maior ficou por conta da Helbor (HBOR3). A construtora teve alta de 9,9% na semana! Os papéis de outra construtora, a Even (EVEN3), também tiveram um desempenho muito bom, subindo 8,3%. Alguns bancos tiveram desempenhos notáveis na semana, como o ABC Brasil (ABCB4) que subiu 5,4%, o Banco do Brasil (BBAS3) que subiu 5,2% e o Banrisul (BRSR6) com 4,4% de alta.

A precisão da Carteira Recomendada voltou aos 71%, com quatro empresas voltando para a área positiva. A grande alta da Even (EVEN3) fez com que sua passagem pelo vermelho fosse bem rápida, já saindo nesta semana para o positivo após ter entrado no terreno negativo na semana passada. O mesmo fez a Gerdau (GGBR3), que teve alta de 1,3% nesta semana, o suficiente para voltar ao azul. Também voltaram a mostrar resultados positivos no período os bancos do Brasil (BBAS3) e Banrisul (BRSR6).

A Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) voltou a apresentar queda nesta semana (0,7%) e, com isso, deixou a primeira colocação dentre as empresas cujas ações mais se valorizaram dentro da Carteira Recomendada deste trimestre. O posto agora é ocupado pela Grendene (GRND3), que subiu mais 2,5% nesta semana e já acumula alta de 20,9% desde o início do período, em setembro. A Rodobens agora tem 19,9% de alta acumulada e está em segundo lugar.

Vamos ao quadro da Carteira Recomendada, com o fechamento desta semana:

image

sábado, 3 de novembro de 2012

Resultado – 5 meses


Chegamos ao 5º mês de acompanhamento da Carteira Recomendada pelo Método GRIFO e, pela primeira vez, desde o início do acompanhamento do blog em junho deste ano, tivemos um fechamento de mês negativo.

O mês de outubro foi negro para o mercado de capitais. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo e que utilizamos como referência, despencou 3,56%. Com isso, ele acabou levando junto nossa carteira, embora o prejuízo para os papéis componentes da Carteira GRIFO tenha sido bastante inferior. A nossa Carteira Recomendada caiu 1,06% neste mês de outubro.

Com isso, o resultado acumulado dos últimos cinco meses caiu para 17,7%, o que ainda é um resultado excelente. Esse resultado, mensalizado, significa uma alta de mais de 3,3% ao mês! Comparando com o índice de referência Ibovespa, a diferença é de quase 13 pontos percentuais no acumulado. O Ibovespa subiu 4,7% nesse período de cinco meses, o que representa uma alta de pouco mais de 0,9% ao mês.

Esses resultados anualizados representam uma valorização de 47,9% para a Carteira GRIFO e cerca de 11,8% para o índice Bovespa. Continua grande a diferença da média mensal entre a Carteira Recomendada pelo Método GRIFO em relação ao índice da Bolsa de São Paulo. Na verdade, com a queda desse mês de outubro, essa diferença permaneceu quase a mesma, igual a 2,4 p.p. por mês.

Abaixo, podemos conferir como está o gráfico com o desempenho acumulado da Carteira GRIFO em relação ao índice Ibovespa.

image
Neste mês de outubro, o desempenho da Carteira GRIFO foi superior ao do Ibovespa em 2,5 p.p., e tem sido essa a média. Tanto a Carteira Recomendada quanto o Ibovespa tiveram seu pior mês desde junho/12.

Vejamos o desempenho mês a mês:

image
O mês de novembro será o último desta Carteira Recomendada Trimestral, e com ele fecharemos o 1º semestre de acompanhamento. Para compensar esse mês de outubro, vamos torcer para que o último mês do nosso trimestre seja o melhor, como foi no trimestre anterior.

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Resultados – 27/10/2012

 

Carteira do Trimestre Set/Out/Nov de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 27/10/12


Nesta última semana, o mercado acentuou bastante sua tendência de baixa iniciada na semana passada. O Ibovespa despencou 2,8%, na corrente de notícias ruins acerca da economia nos cenários interno e externo. O desempenho da Carteira Recomendada pelo Método GRIFO também foi terrível. A Carteira teve uma desvalorização de 3,0%, marcando o pior desempenho semanal desde o início do acompanhamento deste blog, em junho deste ano, e, pela primeira vez, ultrapassando os 3,0% de perdas.

Com isso, o Ibovespa voltou a aumentar a diferença para a Carteira GRIFO, mas os números ainda permanecem muito próximos, com diferença de apenas 0,3%. Enquanto o Ibovespa valorizou-se 0,4% no período iniciado em 1º de setembro, a Carteira Recomendada deste trimestre está muito próxima do seu valor original, praticamente não apresentando ganhos no período e correndo o risco de, pela primeira vez desde o início do blog (em junho de 2012), entrar no terreno negativo.

O maior destaque negativo da semana ficou por conta da MRV Engenharia (MRVE3), que despencou 12,4%! Esta grande queda começou com a divulgação da prévia operacional da empresa, mostrando que a companhia não atingirá a meta de vendas neste ano de 2012. Outra ação que teve resultado muito ruim nesta semana foi a do Banco Daycoval (DAYC4), cujos papéis caíram 7,2%.

Um alento neste mar de notícias ruins foi que os melhores números desta semana foram justamente das duas empresas que divulgaram seus balanços trimestrais: Grendene (GRND3) e Vale (VALE5). A Grendene mostrou resultados excelentes e com isso atingiu novo topo histórico em sua cotação. Sua valorização ao longo da semana atingiu 8,7%! Já a Vale, que vinha em queda, mostrou alguma recuperação após a divulgação de seus resultados trimestrais, apesar dos números terem sido ruins e até um pouco abaixo do esperado pelo mercado; com isso, suas ações encerraram a semana com valorização de 1,2%.

Nesta semana, quatorze das dezessete empresas da Carteira Recomendada apresentaram perdas. Com isso, outras quatro empresas entraram no campo negativo e agora já são nove empresas que estão apresentando perdas no período, com a precisão da Carteira caindo para inéditos 47%. Além dos papéis da MRV Engenharia (MRVE3) e do Banco Daycoval (DAYC4), que tiveram os piores resultados nesta semana, juntaram-se a este grupo os papéis da construtora Even (EVEN3), que perderam 4,7% na semana e os da Gerdau (GGBR3), que caíram 2,0%. As maiores perdas desde o início de setembro ainda continuam sendo das companhias Rossi Residencial (RSID3), com queda acumulada de 25,6% e, em seguida, do banco Banestes (BEES3), com perdas acumuladas de 18,3%.

Apesar da queda de 4,0% nesta semana, as ações da Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) continuam sendo aquelas com o melhor desempenho acumulado desde o início de setembro, apresentando alta de 20,8%. Com a grande alta desta semana, a Grendene (GRND3) assumiu a vice-liderança do grupo de ações recomendadas, acumulando alta de 17,9% no período.

Vejamos como está o nosso quadro resumo:

image

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Agenda de Divulgação de Resultados - 3º Trimestre de 2012


A temporada de balanços do 3º Trimestre de 2012 também começou em meio a um clima preponderante de pessimismo, principalmente junto ao setor bancário. A expectativa é de que os resultados desse trimestre comecem a refletir um menor faturamento devido a diminuição das taxas de juros e isso deve piorar muito no quarto trimestre, quando a competição se acirrou e agora contaminou também as tarifas bancárias.

As empresas que compõem a Carteira Recomendada do Trimestre pelo Método GRIFO começam suas divulgações amanhã, pela Vale (VALE3), seguida, ainda nesta semana, pela Grendene (GRND3). O mercado normalmente reage com um aumento de volatilidade nesse período de divulgação dos balanços. Em compensação, foi a partir das divulgações que nossa Carteira Recomendada deu seu maior salto no trimestre anterior. Vamos esperar para ver o que vai ser dessa vez, embora eu confesse que não estou tão empolgado com as perspectivas.

CSN (CSNA3) e Rossi Residencial (RSID3) ainda não apresentaram suas datas para a divulgação de seus balanços do 3º trimestre. Todas as outras quinze empresas da Carteira Recomendada já marcaram seu compromisso. As datas agendadas para as divulgações seguem no calendário abaixo:

OUTUBRO 2012
SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA
22 23 24 25 26
VALE5 GRND3
29 30 31
DAYC4 ABCB4 CSNA3

NOVEMBRO 2012
SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

1 2

GGBR3
5 6 7 8 9
DIRR3 BBAS3 RDNI3

MAGG3
12 13 14 15 16
BRSR6 HBOR3 BEES3
CYRE3 MRVE3
EVEN3 RSID3  


*Informação adicionada em 24/10/2012: A CSN apresentou seu calendário de divulgações do 3T12, marcando para o dia 31/10 a divulgação dos seus resultados.
*Informação adicionada em 01/11/2012: A Rossi Residencial apresentou seu calendário de divulgações do 3T12, marcando para o dia 13/11 a divulgação dos seus resultados.

domingo, 21 de outubro de 2012

Resultados – 20/10/2012

 Carteira do Trimestre Set/Out/Nov de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 20/10/12


Esta semana terminou com o Mercado Financeiro retomando o caminho da baixa, depois de uma alta na semana passada. O Ibovespa fechou a semana com uma pequena queda de 0,4%. A Carteira Recomendada pelo Método GRIFO sofreu bastante essa semana e acabou por cair bem mais que o índice de referência Ibovespa, fechando com uma redução de 1,1%. Com isso, acabou devolvendo a vantagem de 0,6% que havia aberto sobre o Ibovespa e até um pouco mais, ficando novamente abaixo do índice de referência neste trimestre, embora por uma pequena diferença de 0,1%.

Nesta semana, pela segunda vez consecutiva, o destaque positivo ficou por conta da Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3) que subiu mais 5,3%, reforçando ainda mais sua liderança na Carteira Recomendada deste trimestre. Agora sua valorização desde 1º de setembro já acumula 25,8%. A Direcional Engenharia (DIRR3), também apresentou um bom resultado nesta semana, fechando com alta de 2,9% e buscando a terceira posição na Carteira Recomendada deste trimestre, com alta de 10,3%. Na segunda posição, ainda aparece a CSN (CSNA3) que também teve alta nesta semana, de 1,1%, e agora já acumula 12,7% no trimestre.

Já as ações que tiveram resultado negativo nesta semana foram bem mais numerosas e, dentre essas, os piores resultados vieram do Banco Banrisul (BRSR6), com queda de 6,8% e da Gerdau (GGBR3), com queda de 4,6%. Com o desempenho ruim desta semana, o Banrisul entrou em terreno negativo no cômputo do trimestre, bem como o Banco do Brasil (BBAS3), que também teve queda superior a 2% nesta semana. Com esses papéis, já são cinco aqueles que estão com resultado negativo ao longo deste trimestre, baixando a precisão da nossa Carteira Recomendada do trimestre para 71%.

Vamos aos números até então:

image

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Resultados – 13/10/2012

Carteira do Trimestre Set/Out/Nov de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 13/10/12


Começamos pedindo desculpas aos leitores do blog pelo grande atraso na divulgação dos resultados da semana de 07 a 13/10/2012. Tive duas viagens entre a semana passada e esta, o que atrapalhou minha publicação. Então, hoje publicarei o acompanhamento da semana passada (07 a 13/10) e até o domingo publicarei o desta semana (14 a 20/10).

Na semana de 07 a 13 de outubro, que foi de moderada alta, invertendo a tendência de baixa iniciada há três semanas, voltamos a ganhar vantagem em cima do Ibovespa, índice de referência. Nossa Carteira Recomendada valorizou-se 1,6% enquanto o Ibovespa subiu 1,0%. Com isso, saímos do empate técnico e abrimos 0,6% de vantagem sobre o índice da Bovespa. A Carteira GRIFO apresentava valorização de 4,3% no período de 01/09/12 a 13/10/12, enquanto o Ibovespa cresceu 3,7%.

As ações da Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3), que assumiram a liderança de valorização dentre os ativos na Carteira Recomendada pelo Método GRIFO na semana anterior, deram um grande salto nessa semana, valorizando-se mais 8,5% e agora é líder isolada dentre as ações da Carteira Recomendada deste trimestre, com quase 20% de valorização. Essa valorização foi alavancada pela divulgação das vendas da Rodobens no 3º trimestre de 2012, que apresentaram uma alta expressiva.

Outro destaque positivo dessa semana foram as ações da Rossi Residencial (RSID3). A empresa se recuperou parcialmente das perdas sofridas na semana anterior, obtendo uma valorização de 4,9% nessa semana do feriado. Essa alta pode ter sido potencializada pela aprovação por parte dos acionistas da Rossi do aumento de capital da companhia em até R$ 500 milhões, como noticia o site Valor Econômico, intenção que havia sido anunciada desde setembro mas não havia conseguido a aprovação até então. A despeito da valorização dessa semana, as ações da Rossi Residencial continuam sendo aquelas que apresentam o pior resultado no período de 1º de setembro a 13 de outubro, com queda de 18,9%.

Já o papel que teve o pior desempenho nessa semana foi o da MRV Engenharia (MRVE3), que caiu cerca de 2%. Também apresentaram queda superior a 1% os bancos ABC Brasil (ABCB4) e Banco do Brasil (BBAS3), que anotaram perdas de 1,5% e 1,3%, respectivamente. Os bancos foram novamente prejudicados pela questão da redução das tarifas bancárias, que estão acirrando a competitividade no setor, seguindo aos cortes das taxas de juros dessas instituições. Na segunda-feira (08/10), o Banco do Brasil (BBAS3) anunciou um grande corte de tarifas e pacotes de serviços. Uma reportagem da Veja traz alguns detalhes sobre esse movimento.

Segue a tabela resumo:

image

domingo, 7 de outubro de 2012

Resultados – 06/10/2012

Carteira do Trimestre Set/Out/Nov de 2012 – Resultados de 01/09/12 a 06/10/12


Finalmente alcançamos o Ibovespa com a Carteira Recomendada deste trimestre. Depois do Ibovespa, que tomamos como índice de referência, abrir uma vantagem de 2,8% nas duas primeiras semanas após a divulgação da nova Carteira Recomendada pelo Método GRIFO, fomos diminuindo aos poucos essa vantagem e, ao fim desta última semana, conseguimos igualar as coisas e até ultrapassar o Ibovespa (embora por míseros 0,03%).

O Ibovespa seguiu sua tendência de queda e fechou no negativo pela terceira semana consecutiva, dessa vez, com queda de 1,0%. Já a Carteira Recomendada GRIFO conseguiu, apesar da queda do mercado de ações, uma leve alta de 0,3% na semana. Com isso, a diferença que era de 1,3 pontos percentuais foi zerada e a Carteira e seu índice de referência estão praticamente empatados.

Nesta semana, as construtoras voltaram a apresentar altas expressivas, o que contribuiu para que a Carteira Recomendada (que possui fatia maior que 40% neste setor de mercado) subisse mais que o Ibovespa. As cinco ações da Carteira que mais subiram foram de construtoras: Helbor (HBOR3), MRV Engenharia (MRVE3), Cyrela Brazil Realty (CYRE3), Direcional Engenharia (DIRR3) e Even (EVEN3). Destaque para as três primeiras, pois a Helbor (HBOR3) subiu 5,9% e tanto a MRV (MRVE3) quanto a Cyrela (CYRE3) subiram mais de 4% (MRVE3 – 4,2% e CYRE3 – 4,1%). Dentre as notícias que podem ter favorecido o desempenho das ações do setor está o anúncio do governo do aumento do teto do programa Minha Casa, Minha Vida para R$ 190 mil e a queda dos juros para as famílias para 7,16% a.a.

Exceção para esse grupo foi a Rossi Residencial (RSID3). A ação foi a que mais caiu nesta semana, perdendo 6,3%. A Rossi finalmente divulgou seu resultado do 2º Trimestre de 2012, com quase dois meses de atraso e os rumores de que a demora se devia a números muito ruins não se concretizou. Pelo contrário, os números foram revistos para cima nos resultados do trimestre. No entanto, a empresa fez uma revisão de suas práticas contábeis, o que acabou por alterar os resultados desde janeiro de 2009. O Mercado ainda está meio desconfiado e não respondeu positivamente à divulgação, mesmo tendo sido afastado os maiores temores quanto aos números do trimestre da companhia. Outro ponto que pesa é o possível aumento de capital que a empresa está tentando, com preço de subscrição proposto de R$ 4,50 por ação, que contribui para que o papel não se distancie muito deste preço.

Outra ação que ficou bastante prejudicada esta semana foi a do Banco do Brasil (BBAS3). A ação caiu 4,9% com o receio do mercado de que o banco seja utilizado pelo governo para forçar nova rodada de redução de juros nas linhas de crédito para pessoas físicas e micro e pequenas empresas. A desconfiança ganhou força com o posicionamento do governo afirmando que pretende cumprir a meta do PIB (Produto Interno Bruto) para o ano e que para isso as taxas de juros podem novamente ser reduzidas. Em abril, o governo já se utilizou dos bancos públicos como ferramenta para induzir a redução de juros também no setor privado.

Com mais essa queda fenomenal, a Rossi Residencial (RSID3) se isola ainda mais na lanterna da Carteira Recomendada, com perdas de 22,6% no período considerado. Na vice-lanterna, continua o Banco Banestes (BEES6) que caiu mais 2% esta semana e já acumula queda de 16,7%.

Com a queda de 3,5% desta semana, a CSN (CSNA3) acabou perdendo a liderança dentre as empresas da Carteira Recomendada deste trimestre, e agora acumula 9,8% no período, já ficando ameaçada pela terceira colocada, Cyrela Brazil Realty (CYRE3), que tem 9,2%. O primeiro lugar agora está sendo ocupado pela Rodobens Negócios Imobiliários (RDNI3), que subiu mais 1,2% nesta semana e já acumula 10,1% de alta desde 1º de setembro de 2012.

Vejamos como está a tabela resumo do período:

image